Pâncreas o órgão mais doce de todos

Olá pessoal, tudu bem? eu chamo-me Anna Paula e eu trabalho como gestora em clínica Emagrecentro Jabaquara, o maior Centro de Emagrecimento e Estética do Brasil. Eu sou mãe e uma blogger no meu tempo livre. Levo uma vida ativa e bem saudável e tem como missão transformar vidas! este site é feito para você, aproveite…Hoje falamos sobre pâncreas o órgão mais doce de todos, até mais. ?

E o doce torna-se amargo se não regularmos a ingestão do que é agradável ao paladar. Porque agora em nosso tempo nós temos mais comer com a cabeça; isso com o gosto da boca se nós queremos perceber as estatísticas nefastas.

Além disso, se é verdade que houve tempos de penuria em que a alimentação foi uma proeza , agora; na área de influência ocidental , parece que tudo abunda, mesmo que haja alguém que sempre passa fome.

Pâncreas o órgão mais doce de todos

Fatos históricos sobre a glicose no sangue

No inverno medieval, os vassalos vassalos morreram de desnutrição, enquanto senhores feudais; se não morressem antes em batalhas, cairiam em coma apoplético ou hiperglicêmico. Isso motivou histórias e conselhos, e – como eu disse – a gordura era motivo para críticas; porque quando riam dos obesos, na realidade estavam a gozar com o poder.

Num mosteiro português, que tinha três mil monges, a porta do refeitório era tão estreita que os obesos não podiam passar por ele, pelo que tinham muito cuidado para não engordarem.

E embora, logicamente, a intenção do prior tivesse mais a ver com austeridade e misticismo do que com dietética, indica, porém, que para a elevação da alma é necessária a leveza do ser e não engordar o principal é a dieta, se não o jejum.

Pâncreas o órgão mais doce de todos

Insisto que, mesmo sem conhecer os princípios básicos da nutrição, a praxis há muito que demonstrou a preocupação dos médicos, que, tendo perdido o conhecimento dos antigos, se deixaram levar pela magia irracional ou por conceitos pueris.

Seria Paracelso quem afastaria o marasmo médico medieval e defenderia a observação sistemática dos doentes; quem faria as primeiras observações sérias e modernas do diabético, ainda que, como é lógico supor, não estivesse minimamente interessado no pâncreas.

Pâncreas o órgão mais doce de todos

Definição e Estudos do Pâncreas

Seria o Paulescu romeno em 1916; e mais tarde Banting e Best e muitos outros que se aprofundaram na investigação pancreática; demonstrando a extraordinária importância deste parênquima o do significado grego (pánkreas- pão, tudo; kréas, carne) passa a ser um ponto de alta complexidade para compreender a química da vida.

E graças a estes estudiosos e às suas preocupações, estamos agora em posição – até certo ponto, porque há muitas coisas para saber – de aplicar à dietética o conhecimento do pâncreas que já contrastamos.

Pâncreas o órgão mais doce de todos

Temos que fazer a exceção de que não há reeducação para o pâncreas, e que este órgão não é um dos que habituam o bem ou o mal, mas simplesmente, de acordo com as circunstâncias de cada dia ou de cada hora, trabalha de acordo com tais situações.

Quando o pâncreas se exaure por maus hábitos alimentares durante um longo período de tempo, provoca o aparecimento de diabetes tipo II ou adquirida, com seu excesso de glicose no sangue e, na maioria das vezes, sua correspondente obesidade. E na diabetes, o pâncreas nem sempre é “reeducado”. Temos de nos contentar que funcione o mais rapidamente possível, graças à dieta e aos horários das refeições.

Deixe um comentário